sexta-feira, 27 de janeiro de 2012

Hipermobilidade X Hipomobilidade


Os procedimentos da medicina manual destinam-se a superar as restrições de movimento, com técnicas que aumentam a mobilidade, a qual não deve ser usada em casos de Hipermobilidade. 

Na hipermobilidade, há um aumento na amplitude do movimento, uma sensação de frouxidão e áreas que frequentemente apresentam uma sintomatologia dolorosa. Ela pode chegar a um estágio de instabilidade, quando a integridade dos tecidos que suportam a estrutura articular não pode manter a devida função das partes móveis. 
É muito importante saber a diferença entre os estágios de hipermobilidade e instabilidade do segmento, portanto a percepção do movimento é uma arte palpatória no diagnóstico estrutural, pois é uma característica genética considerada benigna, mas que pode predispor a tendinite, escoliose e até incontinência urinária.


A atriz Francine Missaka, 30, foi fazer ginástica rítmica por sugestão de uma professora, impressionada com sua flexibilidade

Portanto, as técnicas manuais devem ser usadas na Hipomobilidade para superar os movimentos limitados. E não para aumentar segmentos hipermóveis. 

Vale ressaltar que no corpo humano, sempre vai haver uma área hipermóvel, e por consequência, uma área adjacente hipomóvel.



Greenman. Philip E. Princípios da Medicina Manual, 2 ed. São Paulo: Editora Manole, 2001