segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012

Dores no pescoço - Tração Cervical Manual


O pescoço realiza vários movimentos e suporta o peso da cabeça, entretanto, por não ser bem protegido, pode ser facilmente machucado, além de problemas que produzem dor e limitação de movimento. Pode ser por anormalidade em tecidos moles, como tensão nos músculos e compressão de nervos. As técnicas de trações podem ser usadas com a finalidade de alongar os músculos e as cápsulas das articulações facetárias e para alongar os forames intervertebrais. 
O ângulo de tração, a posição da cabeça e a aplicação da força podem ser controlados pelo fisioterapeuta e a força pode ser aplicada com o mínimo de sobrecarga em regiões que não podem ser alongadas. 


Paciente: Deitado em decúbito dorsal, popularmente de "barriga para cima" e o mais relaxado possível. 
Terapeuta: Em pé, apoiando o peso da cabeça do paciente nas mãos, com os dedos embaixo do occipital e a outra mão pode ser colocada na testa do paciente, como também pode ser utilizada uma cinta no occipital. Após variar as posições para flexão, extensão ou flexão lateral com rotação, uma força pode ser aplicada tracionando-se o corpo cervical enquanto que o corpo do terapeuta é inclinado para trás de maneira controlada. 

sábado, 11 de fevereiro de 2012

Coluna Vertebral - Lombalgia


As doenças relacionadas aos músculos, tendões, fáscias musculares, ossos, articulações e seus ligamentos são causas frequentes de dor e podem levar à incapacidade ou limitação das atividades diárias. As afecções do sistema músculo-esquelético, assim como as algias vertebrais, constituem um problema de saúde comum e de grande importância na sociedade moderna, portanto, faz-se necessário o desenvolvimento de técnicas específicas para o tratamento.



Lombalgia é um termo usado para designar o aparecimento da dor na região lombar da coluna vertebral. Diversas condições estão relacionadas à origem dessa afecção, exigindo, por isso, a obtenção de uma história clínica completa e, eventualmente, a realização de exames complementares. Na lombalgia, a dor não costuma provocar irradiação importante, enquanto na lombociatalgia, pode irradiar-se para a nádega e face posterior da coxa, estendendo-se até o pé.
 Neste caso, o osteopata tem um papel muito importante, pois,  através das mãos e sem cirurgia,tem a capacidade de  recolocar as vértebras na sua posição anatômica.
Os osteopatas estão habilitados para ter uma abordagem holística ao paciente, ou seja, tratam o corpo como um todo de uma forma sinergética.
O tratamento osteopático influencia o funcionamento fisiológico do corpo humano ao tratar músculos, articulações e fáscias. Melhora a circulação, a função do sistema nervoso e imunológico, a digestão e a respiração.     


    PROCURE UM  OSTEOPATA!


            

quinta-feira, 2 de fevereiro de 2012

Manifestação Clínica dos Tecidos

Características das dores:


* Músculo: cãibras, rigidez e pontadas na parte afetada e dor ao toque.

* Ligamento: Dor depois de passar muito tempo na mesma posição.

* Nervo: Dor irradiada podendo causar parestesia.

* Tendão: Dor por movimento repetitivo.

* Inflamação: Dor, Rubor, Edema.


Algumas linhas de Tratamento:

Crioterapia (gelo)
Alongamentos
Manobras Articulares
Massoterapia



#FICAaDICA#

quarta-feira, 1 de fevereiro de 2012

Teoria da Disfunção do Movimento e Procedimento


Foram propostas várias teorias para explicar o fenômeno da Hipomobilidade e Disfunção do movimento.

1-      Teoria do Aprisionamento do material sinovial ou a existência de um meniscóide sinovial entre duas superfícies articulares opostas.
2-      Falta de congruência no contato ponto-a-ponto das superfícies articulares opostas, o papel da medicina manual seria restaurar a articulação, fazendo com que ela retome a ‘trilha certa.’
3-      Alteração nas propriedades físicas e químicas do líquido, onde pode haver a perda da capacidade do deslizamento suave devido ao fato de as superfícies opostas terem se tornado “pegajosas”.
4-      Teoria que enfoca a restrição de movimento como resultado de alteração no comprimento e no tônus do músculo.

Procedimento:  Realização do Trust  ou Movimento Rápido de baixa amplitude.
Tanto na articulação vertebral quanta na extremidade em que a separação das superfícies articulares ocorreu, foi comprovado o fenômeno de ‘’cavitação’’.
Além do estado audível, no raio X, a densidade se torna negativa dentro da articulação, onde esse “vácuo” provocado sugere a alteração do estado líquido (acumulado e aprisionado) para o estado gasoso em decorrência do  trust ou tranco rápido.

Por exemplo:    video 

Manipulação Articular CostoTransversa


Greenman. Philip E. Princípios da Medicina Manual, 2 ed. São Paulo: Editora Manole, 2001